domingo, 23 de agosto de 2009

móveis velados como filho, bate no peito a criança que ainda se alegra com a boneca que nunca teve.

3 comentários:

Cláudia I, Vetter disse...

medo de assumir essa verdade.

;*

Fern. disse...

A gente se anima com a expectativa do sonho...

Daniel M Miranda disse...

a boneca, o brinquedo que eu nunca tive anda meio perdido... não tenho conseguido escrever ultimamente...