sexta-feira, 21 de agosto de 2009

meus olhos pulsantes sobre o manto verde.

O coração pulsando tão forte que quase é possível senti-lo pela boca, pelas artérias, pelas veias, percorrendo o corpo todo, nesse mistura de proximidade e distância. Ah, o sol amanheceu tão forte hoje que é quase como se o céu de lá avançasse por aqui... como avançam os suspiros, os sorrisos e o abraço quente. Parece até que respiro o ar puro daquele manto verde que avança sobre o quarto infinito, sobre a alma infinita, sobre o menino infinito... naquele tom pulsante de vida que brota dos olhos dele, no sorriso de descoberta, nessas coisas todas, simples, bonitas e infinitas que os dias carregam com ele.

Um comentário:

Labes disse...

se eu fosse te dizer alguma coisa, repetiria essas palavras aqui: "como avançam os suspiros, os sorrisos e o abraço quente". :)