terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

escritos loucamente em uma noite de segunda-feira:

"Eu percebi que prefiro morrer do que esperar para viver alguma coisa. Afinal, a vida acontece."
Quando a clarice me 'disse' que escrevia com urgência, fez sentido. Até onde o sentido das palavras vão a gente não sabe... mas elas são sempre cheias de pequenas verdades, no meio de algumas inventadas. Afinal às vezes elas querem meramente alimentar egos... Prefiro elas jogadas.

Um comentário:

bea disse...

gosto das palavras.
gosto mais ainda da ação.
da ação em silêncio, então, nem se fala.