quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

mais 365 sóis.

Final de ano é virar folha de calendário que a gente inventou. É pensar cronologicamente nos doze meses que a gente usa pra organizar a vida. Acho que tudo que eu quero no próximo ano é fugir disso: a vida cronometrada em segundos, minutos, horas, dias, meses e anos.

Quero viver dessa mutação, dessa vida fluindo sem sentido, viver como diria a Clarice "com a mesma falta de sentido que tem a veia que pulsa."

Um comentário:

William Wagner disse...

Spo posso rir deste seu desejo...é aquilo pelo que buscamos, não é?

Podes ter certeza que eu vou viver assim: sem calendário ou relógio ( nem celular (risos)).

Conseguir isto não é fácil, requer desapego...de tudo...

Cuide-se.