quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

último dia...

Como é dificil se despedir e pensar que vai demorar meses para eu conseguir voltar pra cá.
Junto a mim voltam um abraço carinhoso, as risadas e o sotaque - que eu nunca gostei e dessa vez pareceu tão doce.
Algumas coisas me incomodam muito ainda nessa terrinha alemã. Essa indiferença toda, essa tradição que parece prender às pessoas à terra e a tudo mais. Não sei como explicar, nunca soube, mas eu vejo uma coisa tensa na vida que os blumenauenses e região levam... diferente de como sinto Sorocaba como um certo paraíso pessoal... é tudo tão mais simples lá.
Preciso cada vez mais das coisas simples, cada vez mais me sinto como um corpo flutuante, transparente... O mundo todo respira dentro de mim. E eu transpiro tudo... Só uma bolha no meio de todo o ar...

4 comentários:

cadeiravazia disse...

É porquê é preciso enteder a "mensagem" como um todo antes de falar sem saber, sem enteder, mesmo. Aí fica ruim.
Mas nada de facas na mão não.Sussa.

fabioricardo disse...

essa relação de amor e ódio com a nossa terra natal sempre existe...
bom saber que andasse visitando o blog meu =)
qual é essa nossa enorme lista de amigos em comum? hehe

Anônimo disse...

"De que vale o paraíso sem amor?"

Em homenagem ao magnífico show (igual de todos os anos) do Rei, de hoje.

bea disse...

simples? uma cidade que não te deixa em paz não pode ser simples.

a capital, sim, ela sim.