segunda-feira, 29 de março de 2010

Chove na saída, na chegada e na minha estadia na segunda casa. Tudo escorre pela estrada... e pela gente também? E parece que é isso sempre. O céu não é mais que um reflexo. Como o pensamento consegue também carregar os acasos pra perto.

Um comentário:

Luiz Esparrachiari disse...

Cores cinzentas são filmes sem cor, no preto e branco, na melancolia de quem não quer sair de casa, numa chuva que escorre pela gente como se lavasse e trouxesse algo.