segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

meu peito inflado.

É inegável a paz de se estar em volta da roda toda e não ter olhos pra ninguém além daquele núcleo quente e próximo que faz o movimento de se mexer os lábios o mais simples, e as palavras voam, voam na velocidade em que o coração bate, tão rápido e feliz por estar ali. Demonstrar qualquer coisa já é mais com olhar do que com qualquer palavra.
E qualquer coisa que provoque os olhos, os ouvidos ou a boca, já faz estremecer a pele. Tantas e tantas sensações e tantos e tantos toques de vida. No asfalto não sobrará os pedaços de cores do carnaval, só no nosso peito como resquícios desses dias todos.

5 comentários:

Daniel M Miranda disse...

fico feliz por vc :-D

Eu,Pamela Gama. disse...

Sempre quando passo por aqui, nunca sei o que dizer, a não ser :lindo!

cláudia i, vetter disse...

nós, - sucessivamente.

;)

Fern. disse...

Quando os sentidos são tão fortemente provocados, é fácil prever a reação. E mesmo assim, é tão bom...

.ana disse...

huuummm... senti muita felicidade nas tuas palavras. e isso é ótimo.
;)


bjobjo!