terça-feira, 28 de julho de 2009

Temos uma pequena turbulência, passageiros. Apreciem.

A roda gigante da vida tá girando rápido. E meu corpo e mente nessa leve naúsea que ela me causa. E isso nunca foi tão bom. Não consigo escrever mais do que três linhas. Ela me engole, me cospe pra fora, eu me atiro lá de novo, e fico rindo cada vez que ela tenta me tirar e eu voltando nela. Uma risada me escapa. E eu a deixo livre... e me amortece o rosto e a alma.

Um comentário:

Labes disse...

aquela turbulência antes de cair, né. isso me lembra o diário da leila diniz ou bem outra coisa. no último instante, eu lembraria de sorrir.