domingo, 26 de abril de 2009

dias de sombras longas.

O mundo é essa coisa transparente vibrando e eu sou meio parte dela. Ela explodiu em tantas frentes que eu entendi minha parte do mistério. Eu corri e parei, e te encontrei pelo caminho, você, vocês. E como é bom te encontrar pelo caminho. O caminho é um pouco meu demais pra compartilhá-lo agora, mas bem gosto de te dizer tudo que eu vejo... Tá tudo grande e claro. As coisas arrepiam em sentidos e sensações imensas. É bonito te ver brilhando daqui e é o máximo que consigo.

É o vento, o vento batendo como sempre... e as janelas mais abertas do que nunca, embora não pareça... Quando ela fechar denovo já vai estar tudo remexido por dentro.

5 comentários:

Duda disse...

Me sinto exatamente assim.
Um pouco mais amarela e nostálgica, talvez. Mas só hoje.

O mundo parece imenso e incrível.

Menian disse...

vento no Mar, pro Mar? rs

Menian disse...

me surpreende...
agora mesmo estava pensando que aqui posso te conhecer melhor, quer dizer, coisa que não muda por vc querer expressar outras coisas - que bom, aliás

mas meu comentário era só curiosidade mesmo...

Menian disse...

(*que bom que você quer mostrar outras coisas... falando nisso, suas fotos novas estão bem cruas, principalmente as da lama, demais!!)

Daniel M Miranda disse...

Tati. Não achei as fotos cruas, não! Acho que estão ficando melhores porque agora elas tem TENSÃO. e uma tensão é sempre um potencial de algo a vir que pode ser eufórico ou não... como um elástico que pode se quebrar ou voltar ao seu estado natural...