terça-feira, 11 de abril de 2006

retornando.

Tá bem. Criei tantos "vínculos" na internet (fotolog, orkut, multiply...) e estou deixando de manter um dos que mais valem a pena. Este blog e o flickr (onde estão as tão estimadas fotografias) são os mais importantes realmente, escrever e fotografar, algo que quero seguir por muito tempo.

Ela caminhava sobre o pôr-do-sol pensando por dentro de quais portas deveria prosseguir. Várias aberturas estavam à sua frente, mas a decisão precisava ser uma só. Se ao cerrar os olhos tinha a certeza do caminho que queria seguir, por outro, as imagens das impossibilidades perseguiam seus pensamentos. Simples, fácil, rápido, não. Caminhos cheios de contornos, ah sempre esses.

As madrugadas, os sons suaves, as folhas se movimentando, as sombras sobre a areia ... lugar que durante o dia é povoado de sorrisos cativantes e inocência, daquela vontade de viver naquelas pequenas "mentes brilhantes". Na noite é vago, silencioso e confortante, faz bem por si só, mais uma vez ela se balança e sente a brisa pelos longos fios dos cabelos ... a mente está vazia, sem palavras, sem rodeios, bem por si só.

2 comentários:

Fernando Trevisan disse...

é preciso o foco.
e então é preciso desviar o olho, pois você não enxerga a estrela se a encarar.
:**

Fernando Trevisan disse...

não mudo o que disse mesmo com a reedição!

e adorei o caminhando sobre o pôr-do-sol. Mesmo! :)

:***